Pólo Naval | RIO GRANDE, Ações trabalhistas dobram com o polo

Abertura de duas novas varas no município não acompanha movimento na indústria naval
Zero Hora 27/05/13

A Justiça do Trabalho sentiu o impacto do desembarque da indústria naval em Rio Grande. Em sete anos, o número de ações dobrou, superando o crescimento médio no Estado. No município com a segunda maior elevação em igual período, São Leopoldo, o aumento foi de cerca da metade disso.

Continuar lendo

Pólo Naval | A caminho do alto-mar

Às vésperas de entregar a segunda plataforma construída no Estado, a P-63 (a primeira foi a P-53 em 2008), o trabalho é intenso no polo naval de Rio Grande. Contrato de US$ 1,3 bilhão a cargo da empresa Quip (Queiroz Galvão, Camargo Correa e Iesa), a gigante cujo tamanho é o equivalente a três campos de futebol e pesa em torno de 50 mil toneladas terá capacidade para 140 mil barris de petróleo por dia e 1 milhão de metros cúbicos de gás e vai operar no campo Papa Terra, na bacia de Campos. A ideia é entregar a plataforma para a Petrobras no dia 31, em solenidade com a presença da presidente Dilma, mas ainda não há confirmação oficial.

Zero Hora 27/05/13
INFORME ECONÔMICO – A caminho do alto-mar
MARIA ISABEL HAMMES

Continuar lendo

Começou mesmo a obra da Celulose em Guaíba

Máquinas iniciaram a obra de R$ 5 bilhões

Jornal do Comércio 29/05/13
Painel Econômico
Danilo Ucha | ucha@jornaldocomercio.com.br

A buraqueira começa a tomar conta do entorno da atual fábrica da Celulose Riograndense, em Guaíba, onde já está funcionando até o restaurante no qual o governador Tarso Genro almoçará com os operários no dia 8 de agosto, lançamento da pedra fundamental do novo complexo industrial, avaliado em R$ 5 bilhões.

Continuar lendo

Estabilidade mantém perspectivas positivas ao mercado imobiliário

De acordo com estudos MS. Properties, braço da empresa de consultoria M.Stortti especializado em soluções e resultados para o mercado imobiliário, nos últimos dois meses o setor mostra-se longe da morosidade e da bolha imobiliária que tanto se especulou em 2012. O momento é de ajustes depois de uma forte elevação no preço dos imóveis em função do aumento da demanda e de custos com mão de obra, materiais e terrenos.

Jornal Clic News on-line (novo MUndo/MS)  22/05/13 eJornais.com.br 23/05/13
JornaisBrasil.com 23/05/13 | Incorporativa Pautas 23/05/13

Botelho Imóveis (São Paulo) 26/05/13

Carlos Botelho Imóveis (São Paulo) 27/05/13

Cobrás Imóveis (São Paulo)  – twitter 31/05/13

Fernadez Mera (São Paulo) – facebook  27/05/13

Fernadez Mera (São Paulo) – twitter 27/05/13

Hissa Imóveis (Ceará) – facebook  27/05013

Hissa Imóveis (Ceará) – twitter 27/05013

SETIN Incorporadora (São Paulo ) 28/03/13

Site de Imóveis (São Paulo) 27/05/13

Continuar lendo

Mercado imobiliário: estimativas para o segundo semestre

O aumento dos preços imobiliários segue dependendo da demanda e dos custos com mão de obra e materiais de construção, que mantém um ritmo de crescimento modesto para os lançamentos.

Jornal Clic News on-line (novo MUndo/MS)  22/05/13 | eJornais.com.br 23/05/13 | JornaisBrasil.com 23/05/13 | Incorporativa Pautas 23/05/13 | Auxiliadora Predial 28/05/13 | CQ7 23/05/13 | Auxiliadora Predial 28/05/13 | CQ7 23/05/13

image (77)
Continuar lendo

Mercado aquecido embala feirão de imóveis em Porto Alegre

Lançamentos e vendas de imóveis na Capital aumentam e preço de apartamentos sobe

Dione Nora 23/05/13

Everton Lopes 25/05/13

Pense Imóveis 28/05/13

Sempre Com Dinheiro 24/05/13

SindQ 23/05/13

Embalado pela demanda aquecida, o 9° Feirão Caixa da Casa Própria abre as portas nesta sexta-feira em Porto Alegre com uma oferta de 32 mil imóveis. Para alcançar a meta de financiar 20% a mais em relação aos R$ 966 milhões da última edição, o evento conta com o bom momento do emprego e os juros mais baixos, o que se reflete na maior procura por crédito, aumento de vendas e lançamentos em alta.

Os dados de diferentes instituições comprovam o cenário positivo no Estado e em Porto Alegre. Dona de 70% do mercado de empréstimos imobiliários no país, a Caixa financiou R$ 2,06 bilhões no Rio Grande do Sul no primeiro trimestre, 33% a mais em comparação aos três primeiros meses de 2012. Até o final do ano, o banco projeta alcançar R$ 8,4 bilhões.

O otimismo também aparece no ritmo de lançamentos de imóveis novos na Capital. Pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado (Sinduscon/RS) mostra que, no período de 12 meses até março, foram 5,49 mil unidades, 10% superior ao período imediatamente anterior.

E o volume de lançamentos é recorde em 12 meses para o intervalo entre abril e março desde o início da série histórica do Sinduscon, em 1995. Com as vendas em expansão, o reflexo aparece nos preços. O índice Fipe Zap, que acompanha os negócios com apartamentos na Capital desde junho do ano passado, aponta valorização acumulada de 12,5% de junho do ano passado a abril de 2013.

Apesar de o indicador apontar alta na Capital, o superintendente da Caixa em Porto Alegre, Ruben Danilo Pickrodt, entende que a pressão nos preços não é generalizada.

– Os imóveis estão mais ou menos estáveis. A dificuldade foi a supervalorização em áreas consideradas nobres – avalia Pickrodt, citando como exemplo de estabilidade as unidades do programa de habitação popular Minha Casa, Minha Vida.

Para Maurênio Stortti, diretor da empresa de consultoria em negócio M. Stortti, o grande número de lançamentos na Capital tende a forçar uma acomodação de preços. A oferta em alta, avalia o especialista, também pode estar mais relacionada ao estímulo de novas obras pelo ingresso de recursos de fundos imobiliários do que à procura.

– Vai haver uma grande oferta e isso gera estoques. Dentro destes estoques será possível escolher os melhores – diz Stortti, que prevê um comportamento mais seletivo dos compradores, em busca de atributos como opções de mobilidade e tempo deslocamento até o trabalho.

Quem pretende fazer negócio no feirão, no entanto, deve estar atento para não deixar o sonho da casa própria virar pesadelo. Para o economista Everton Lopes, especialista em educação financeira, é preciso lembrar existe um gasto adicional de cerca de 3% sobre o valor do imóvel com despesas de cartório e impostos, por exemplo. Outra dica é não deixar que o valor da prestação supere 25% da renda familiar líquida.

 

SERVIÇO

O que: 9° Feirão Caixa da Casa Própria
Data: de sexta-feira a domingo
Horário: nesta sexta-feira e sábado, das 10h às 20h, e domingo, das 10h às 18h
Local: Centro de Eventos da Fiergs (Av. Assis Brasil 8787, bairro Sarandi )
Entrada: gratuita
Oferta: cerca de 32 mil imóveis (16,5 mil novos e 15,5 mil usados)
Onde: Porto Alegre, Alvorada, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Montenegro, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Portão, São Leopoldo, São Sebastião do Caí, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Viamão
O que levar: para quem tiver a intenção de fechar negócio, basta portar documento de identidade, CPF e comprovante de renda

As condições:

– Financiamento de até 100% e com prazo de pagamento de até 35 anos
– Taxas de juros a partir de 4,5% ao ano
– Imóveis com valores a partir de R$ 85 mil
– Quem contratar no período do feirão, vai pagar a primeira prestação apenas em janeiro de 2014 (válido para financiamento com recursos do FGTS e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo ou em uma das agências da Caixa)
Quem participa: 48 construtoras e 69 imobiliárias
Simulações de crédito imobiliário: http://www.caixa.gov.br
Mais informações sobre crédito: agências da Caixa e 0800-726-0101

Obras de expansão da CMPC vão gerar 7 mil empregos

O projeto de ampliação da planta da CMPC Celulose Riograndense, localizada em Guaíba, já está em desenvolvimento. O presidente da empresa, Walter Lídio Nunes, recorda que a iniciativa deverá ser concluída em meados de 2015. O executivo adianta que o número de trabalhadores crescerá gradativamente no decorrer das obras e que o pico de geração de postos de trabalho diretos deverá atingir em torno de 7 mil pessoas na metade do próximo ano.

Jornal do Comércio 21/05/13

Continuar lendo

Parque de Exposições Assis Brasil | Casa nova para o cavalo crioulo

Pista coberta, boulevard, restaurantes, centro de convenções, 475 baias e área de estacionamento. Esses são alguns itens do projeto arquitetônico apresentado ontem em reunião da qual participaram dirigentes da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) e o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi. A arena do cavalo crioulo revitalizaria a área já usada no parque Assis Brasil, em Esteio (foto abaixo).

Encomendado à M. Stortti, o projeto tem custo inicial de R$ 15 milhões e buscará parceiros.

 INFORME RURAL, GISELE LOEBLEIN

Continuar lendo

PÓLO NAVAL | Em busca de um gigante global

Com 20 estaleiros pelo mundo, um dos quais em Angra dos Reis, via Brasfels, o Keppel Fels analisa a possibilidade de expandir suas operações no Brasil diante do alto volume de encomendas, muitas delas da Petrobras. Uma das possibilidades cogitadas seria um novo estaleiro, para a qual o Rio Grande do Sul é candidatíssimo.

Zero Hora 09/05/13, INFORME ECONÔMICO | MARIA ISABEL HAMMES

Continuar lendo