Parceria Público-Privada para a educação

Comunique-se 13/02/13 | INCorporativa 13/02/13 | JorNow 14/02/13

A Celulose Riograndense elegeu o município de Guaíba (RS) para receber R$ 8,6 bilhões de seus acionistas. Em até dois anos, a linha 2 da fábrica de celulose inicia as suas operações recrutando profissionais da construção civil, metal-mecânica, elétrica, instrumentação e automação e outras para preencher mais de oito mil postos de trabalho. Para tanto, conta com o apoio de sindicatos e órgãos públicos para desenvolver o programa de capacitação e recrutamento batizado de Projeto Guaíba 2, que em janeiro (17) foi exposto a prefeitos, entidades representativas do trabalho e secretários do Estado.

“Queremos, no término desse projeto, uma balança social extremamente positiva, e quero o apoio de vocês”, disse o diretor-presidente da Walter Lídio Nunes, ao público presente. O evento incluiu a apresentação do fluxo de produtividade da empresa, as intenções e objetivos com a nova planta, bem como o “mapa do emprego” que revelou o potencial de 23 municípios localizados em um raio de 65km ou 70min distantes de Guaíba para a captação de mão de obra qualificada às operações da Celulose Riograndense.

A todos os representantes da sociedade que estavam no evento, a Celulose Riograndense encomendou do grupo M.Stortti um estudo que mapeou a capacidade dessa captação de mão de obras e as peculiaridades de cada uma das 23 cidades envolvidas no sucesso do projeto. Na apresentação, o diretor da M.Stortti, Maurenio Stortti, revelou potencial de aproveitamento de profissionais locais. Ainda, apresentou um plano deação que facilitará o ingresso de candidatos aos cursos de qualificação que encaminharão os seus estudantes às vagas disponíveis.

 

***

Participação dos municípios

Para fechar a conta, cada prefeitura que participará do Guaíba 2 deverá fomentar o emprego a cerca de 350 profissionais. Para tanto, disponibilizarão as suas agências, sindicatos e secretarias para proceder com as inscrições aos cursos de capacitação. Em até três meses de estudos, o candidato selecionado será dirigido à vaga de emprego com uma média salarial de R$ 2mil. “Valor esse que retorna ao município. O emprego é em Guaíba, mas o trabalhador gasta aonde reside, quando chega em casa”, observou Maurenio Stortti. A estimativa é de que R$ 7,5 milhões sejam injetados anualmente na economia do município participante.

 

***

Expansão da Celulose Riograndense

As operações da Celulose Riograndense iniciarão a partir de janeiro de 2015. O incremento na indústria será de 120 mil há de plantio de eucalipto, presença em mais de 40 municípios gaúchos, sete mil empregos diretos e 21 mil indiretos.

 

Aline Wolff da Fontoura Jornalista | Assessora de Imprensa – MTB/RS 12.406 (51) 3023.5993 | www.twitter.com/whcom | wh@whcomunicacao.com.br 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *